15 de ago de 2008

Li Ning pega carona em escândalo espanhol

Uma das estratégias de marketing da marca chinesa de materiais esportivos Li Ning nos Jogos Olímpicos foi o patrocínio de algumas delegações como a sueca e espanhola (ler matérias arquivo Sport Marketing - Li Ning - príncipe dos ginastas e rei do marketing olímpico chinês). Apontada por muitos como campeã em marketing de emboscada dos Jogos Olímpicos de Beijing, a marca que recebe o nome do ginasta que acendeu a pira olímpica dos Jogos, está novamente envolvida em mais uma situação delicada, mesmo que, desta vez, involuntariamente. A equipe olímpica de basquete da Espanha, antes dos Jogos, posou para uma fotografia, na qual todos da seleção aparecem usando uniformes Li Ning e puxando os cantos dos olhos, numa alusão ao formato dos olhos dos anfitriões olímpicos. Na época, a foto foi publicada em página inteira pelo popular jornal espanhol Marca. Organizações de chineses, principalmente nos EUA e no Canadá, disseram-se ofendidas. A Europa também criticou. "A fotografia abala a já combalida reputação da Espanha em questões raciais" - escreveu o "Daily Telegraph", de Londres. Já o "El Mundo", de Madri, afirmou que os ataques são dirigidos pelos EUA para minar a candidatura da capital espanhola aos Jogos de 2016, já que Chicago é uma das adversárias. O anúncio, entretanto, não foi solicitado pela marca chinesa, mas sim pela Seur, empresa de entregas expressas e
logística, patrocinadora da Federação Espanhola de Basquete. O fato é que, como, recentemente, a Espanha sido protagonista de escândalos raciais no esporte (futebol, F1), Comitê Organizador da candidatura de Madrid para os Jogos Olímpicos de 2016, teme que a fotografia possa não ser bem vista pelo IOC - International Olympic Committe - Comitê Olímpico Internacional (COI), o qual classificou as fotos de "inapropriadas", e que abra prescedentes para interpretações de preconceito racial. A marca chinesa Li Ning, entretanto, até o momento, não se queixou da foto, nem tão pouco o BOCOG - Beijing Organizing Committee Olympic Games - Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Beijing e nem o governo chinês. Mas, o assunto está se inflamando na China e entre os nacionalistas radicais chineses. Um site popular chinês questionou quanto tempo a marca Li Ning seguirá patrocinando a Espanha e, principalmente, a seleção de basquete. A resposta mais lógica é que, caso o escândalo não tome proporções olímpicas, a parceria da Li Ning com a Espanha irá durar, ao menos até os Jogos Olímpicos de Londres, quando o evento retorna à Europa, onde a marca chinesa pretende expandir as vendas e popularizar os produtos. A Espanha é a porta de entrada, por onde a Li Ning dará início à incursão no mercado europeu e, consequentemente, à uma batalha frontal com Nike e Adidas, desta vez, em território inimigo. Retirar o patrocínio da Espanha pode manchar a reputação da Li Ning na Espanha e, possivelmente, na Europa. Se por um lado, a confusão envolvendo a Li Ning e a delegação patrocinada pela marca irrita os chineses nacionalistas, onde a marca já bateu a Nike e Adidas em marketing e vendas (ler matéria arquivo Sport Marketing - Especial: Li Ning, a marca que venceu Nike e Adidas), por outro lado, a Li Ning pega carona na mídia espanhola e se divulga com humor. A permanência do patrocínio irá mostrar uma imagem simpática do chinês Li Ning, um homem de negócios de 45 anos, ex-atleta e que, portanto, abraça qualquer bandeira, principalmente a do ex-presidente do COI, o espanhol Juan Antônio Samaranch, o grande nome do sport business local. A Li Ning assinou o contrato com o Comitê Olímpico da Espanha em 2002. O negócio foi renovado em 6 de agosto, dois dias antes da cerimônia de abertura dos Jogos de Beijing e tem duração até os Jogos de Londres 2012. Portanto, é mais do que óbvio que a marca faça de conta que não percebeu a foto jocosa e siga o caminho rumo ao pódio de 2012.

Deborah Ribeiro - Diretora Sport Marketing - Beijing 2008