5 de ago de 2008

Casa Brasil promove candidatura aos Jogos de 2016

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) está investindo alto na divulgação e promoção da candidatura do Rio de Janeiro aos Jogos Olímpicos de 2016. A Casa Brasil, em Beijing, tem sido a sede das ações de marketing do evento no Brasil. Trata-se de um espaço No de quase mil metros quadrados, vários recursos multimídia, imagens de paisagens brasileiras passando, principalmente do Rio, claro, cenografia que lembra umas lojinhas da Lapa e Santa Tereza, uma réplica, em miniatura, do calçadão da praia de Copacabana e também uma réplica de boteco carioca que emprega garçons chineses para servir café brasileiro. A Casa Brasil consumiu investimentos de 10,45 milhões de reais. A intenção não é abrir para o público, apesar do diretor de marketing do COB, Leonardo Gryner, ter dito que talvez encaixe na agenda a abertura para os brasileiros que estão acompanhando os Jogos. O negócio mesmo é atender aos clientes: o COB, Ministério do Esporte, Ministério do Turismo, APEX (agência do governo de promoção de exportações) e a Secretaria de Comunicação da Presidência da República. A casa vai receber autoridades, jornalistas, empresários e imprensa, basicamente. O gerente-geral do COB, Carlos Roberto Osório, salientou que será um espaço de entretenimento e comunicação. Os atletas também vão poder usar a casa, principalmente para realizar coletivas. Destinada à promoção do turismo, ao planejamento e realização de negócios, e à campanha Rio 2016, e funcionará até o dia 24 de agosto no hotel Beijing Jianguo Garden. Na Casa Brasil foi realizado um ato de promoção da candidatura, no qual esteveram presente autoridades como o Ministro do Esporte Orlando Silva, Ricardo Leyser, representante do Ministério do Esporte, o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, o secretário-geral do COB Carlos Roberto Osório, o chefe de missão e diretor do COB, Marcus Vinicius Freire, o sub-chefe de missão Bernard Razjman entre atletas e outras personalidades. "Os Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro seriam o ponto alto de uma série de eventos esportivos internacionais promovidos, que reforçam nossa candidatura como cidade sede" - afirmou Ricardo Leyser. "Queremos mostrar que somos um porto seguro para a realização" dos Jogos Olímpicos, acrescentou Leyser, que aposta em uma estratégia de longo prazo iniciada em 2007, com os Jogos Pan-americanos, e que inclui os Jogos Mundiais Militares de 2011, a Copa das Confederações de 2013, a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. O responsável do departamento de marketing do COB, Leonardo Gryner, disse que o próximo passo para a candidatura é a elaboração do dossiê que deverá ser entregue ao COI em fevereiro de 2009 e acrescentou que, por enquanto, espera poder estreitar relações com a comunidade esportiva e com o COI, para que todos se familiarizem e adquiram confiança no projeto Rio 2016.
Redação Sport Marketing - Beijing 2008 - Fotos: Claudia Liechavicius