10 de ago de 2008

Cadê os outros jogadores da seleção brasileira?

A pergunta que não quer calar com relação à seleção brasileira masculina de futebol é: o que está por trás dos elogios infinitos e cansativos de Galvão Bueno ao jogador Ronaldinho Gaúcho? Seria a Nike? Enquanto o futebol caracteriza-se por ser um esporte coletivo, Ronaldinho Gaúcho é foco de quase todas as matérias especiais e pautas da Globo sobre a seleção masculina de futebol em Beijing e, quando ele não é o foco principal, sempre está dando depoimento. Ao que tudo indica, Alexandre Pato e jogadores mais novos, que também merecem espaço na mídia pelo desempenho no evento, estão em segundo plano e no banco de reservas das pautas do esporte da Globo. Vamos e venhamos, Ronaldinho Gaúcho não está fazendo nada além do que espera-se de um atleta com o retorno milionário salarial e de patrocínio que ele tem. Outra: Ronaldinho sabe que os Jogos Olímpicos, assim como a Copa do Mundo, são vitrines de mega importância para a Nike, empresa que o patrocina. Por isso também, Ronaldinho está aproveitando os focos das câmeras para atuar com 'felicidade' e pousar de bom moço, tentando fazer com que a torcida se esqueça das baladas que o afastaram do bom caminho do gol e do título da Copa do Mundo de 2006. Coincidentemente, vale lembrar, a Nike também é a patrocinadora da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Será que a Globo está levando isso em conta, já de olho na venda de pacotes para a Copa de 2014? Custa-nos acreditar que todos os repetitivos elogios e todas as matérias com Ronaldinho Gaúcho (que já encheram a paciência do torcedor) são sinônimo de falta de criatividade da equipe da Globo! Uma coisa é fato: depois que o Sportv (canal a cabo da Rede Globo) transmitiu, com exclusividade, o jogo "Amigos de Messi x Amigos de Ronaldinho", o gaúcho não sai mais da telinha da 'nave mãe' , que insiste em levá-lo de volta para uma constelação das estrelas do futebol, da qual ele já fez parte um dia, mas que hoje em dia, não está mais. Ronaldinho Gaúcho, baladeiro, barrigudo, virou o bom moço, a salvação do Brasil nos Jogos Olímpicos! Uma verdade seja dita: se com todo um time atrás dele, ele ainda deixa a desejar, sozinho, Ronaldinho não faz nada! Tá na hora de mudar o foco das câmeras, mudar a pauta e mostrar outros talentos! Ninguém aguenta mais tanto Ronaldinho Gaúcho na Globo - do Bom dia Brasil ao Fantástico! (ler matéria arquivo Sport Marketing - Atrás de 'boas ações', boas ações de marketing).

Redação Sport Marketing