27 de jul de 2008

Vila Olímpica de Beijing abre as portas para o mundo

A Vila Olímpica de Beijing já está de portas abertas para os atletas de todo o mundo. O diretor do BOCOG - Beijing Organizing Committee Olympic Games - Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos, Liu Qi, entregou as chaves da Vila Olímpica à prefeita Chen Zhili. "Estamos encantados em receber nossos primeiros convidados, a equipe olímpica chinesa" - declarou Chen, ao abrir oficialmente as portas da Vila Olímpica, composta por 42 edifícios, sendo 22 de seis andares e 20 de nove, com um total de 9.000 quartos, em uma área total de aproximadamente 810.000m² (470.000 m² de área construída). A Vila Olímpica é dividida em três zonas: operacional, internacional e residencial e está preparada para receber 17.600 pessoas, entre atletas e oficiais. O restaurante principal da Vila tem capacidade para atender 5.000 pessoas de culinária internacional: asiatica, ocidental, fast-food, italiana e judaica, alem de frutas de todos os tipos, sorvetes, sobremesas etc. Além do restaurante principal, mais dois locais de aclimatação serão disponibilizados, um restaurante adicional com capacidade para atender 300 pessoas e o Village Bar, onde serão servidos bebidas e sanduíches. A Vila é composta por salas de musculação equipada por aparelhos de última geração da Technogym - empresa fornecedora oficial de equipamentos dos Jogos, boate, areas de lazer, computadores de última geração, restaurantes, uma clínica, uma biblioteca, lojas, infra-estrutura esportivas etc. A Vila Olímpica já tem integrantes da Missão Brasileira trabalhando para receber os atletas da nossa delegação. Os primeiros atletas a entrar na Vila serão os do remo. A equipe de saltos ornamentais será a segunda a chegar, seguida pelo basquete feminino, boxe e ginástica artística. "Antes mesmo da abertura oficial da Vila nós já estávamos aqui montando a estrutura que atenderá a delegação brasileira" - disse Marcus Vinicius Freire, chefe da Missão brasileira, que, desde o dia 23 trabalha na montagem dos escritórios e quartos da delegação. "Estamos todos muito motivados. Fizemos a melhor preparação da história para Jogos Olímpicos e agora é hora de colocar tudo em prática. Os atletas podem ter certeza de que a Missão Brasileira está fazendo de tudo para que eles só se preocupem com as competições" - completou Marcus Vinícius. Na Vila, o Time Brasil ficará hospedado no edifício C6, nas torres 1,2 e 3. O edifício C6 possui seis andares e conta com 48 apartamentos de dois quartos e um banheiro (três pessoas por apartamento) com aproximadamente 60m²; e 48 apartamentos de três quartos e dois banheiros (seis pessoas por apartamento) com aproximadamente 90 m². No primeiro andar das torres 1 e 3 serão montados os Departamentos Técnico/Administrativo e Médico. A Vila Olímpica está localizada a noroeste do "Olympic Green", região que comporta a maior parte das competições, e a 3km do "National Stadium", onde serão realizadas as Cerimônias de Abertura e Encerramento dos Jogos. A Vila fica aberta até o dia 27 de agosto, três dias após a Cerimônia de Encerramento. A Vila Olímpica em Beijing será ambientalmente amiga e projetada para economizar energia. Liu Rong, da Beijing Guoao Investiment e Development Co. Ltd, responsável pela construção da Vila e do Estádio Naciontal (Ninho de Pássaro), disse que os 66 hectares da vila ao norte da capital respeitam os três conceitos desta edição: uma Olimpíada Verde, para o Povo e Tecnológica. "Nós buscamos a harmonia entre as estruturas e o ambiente", disse Liu. Segundo o responsável pelo projeto, a vila que abrigará 16 mil pessoas durante a Olimpíada e outras 7 mil durante os Jogos Paraolímpicos irá operar em parte movida a energia solar, a fim de reduzir a necessidade de eletricidade.Nossos recursos de reciclagem incluem um sistema de utilização de água reaproveitada movido à energia solar para ligar aparelhos de ar-condicionado e prover água quente durante os Jogos e mesmo depois da Olimpíada", adiantou Liu. A Vila Olímpica será modificada após a competição para se transformar em uma área residencial em 2009. "Com este sistema, a expectativa é de que se evite consumir 5 milhões de kw/h todos os anos" - afirmou Liu. Além da água já utilizada, água vinda da chuva também será reaproveitada. "Nós temos um sistema coletor de canos para reciclar água utilizada em casa para suprir tanto o lago quanto o sistema de irrigação do local" - contou Liu.

Jing Wang - Correspondente Sport Marketing - China