14 de jul de 2008

Porto avaliado em 291 milhões

A marca FC Porto foi avaliada em 291 milhões de euros pela MyBrand. O econômico do Grupo abrange as unidades de negócio SAD, F.C. Porto, Porto Comercial, Porto Estádio e Euro Antas, bem como uma análise do papel e força da marca no mercado. De acordo com um comunicado expedido pelo clube, em relação ao papel que a marca detém no mercado, os fatores de maior valor são a qualidade da equipe de futebol (jogadores), jogos, técnica e Estádio. Na ponderação destes fatores foi levado em conta o peso dos 111 mil sócios e dos 2,8 milhões de adeptos. Foram, também, considerados os valores financeiros de exploração e de capital alocados à marca, informação relativa à marca no que se refere aos principais drivers de imagem (satisfação, qualidade e comunicação) e informação de mercado, ou seja, a performance da marca FC Porto no setor e em setor das marcas concorrentes. O valor total apurado para a marca FC Porto é ainda mais significativo quando comparado a outros clubes como o Real Madrid (340 milhões de euros) ou o Manchester United (331 milhões de euros). O estudo da MyBrand revela que "a marca FC Porto é gerida com eficácia e tem grande potencial para criar receitas e lançar e desenvolver produtos e conceitos existentes, assim como para a introdução e aposta em novos projectos". A taxa de crescimento da atividade do FC Porto, durante os próximos cinco anos, é estimada em média de 1,5%, tendo em conta a análise de novos conceitos e produtos que serão criados e a dinamização das filiais e delegações. A partir de 2011, considerou-se que a marca F.C. Porto vai crescer 1% ao ano, afastando a estimativa de 1,5%, entendida como demasiado optimista. Dos novos produtos relativos aos próximos anos fazem parte: o projeto Dragon Force, integrado no equipamento desportivo Vitalis Park (antigo Campo da Constituição) e o Dragão Caixa (equipamento destinado às modalidades do clube). Houve também a reforço de alguns conceitos como o Dragão Mobile, o cartão visa FC Porto e o Dragão Seguro. No estudo é, ainda, salientada a reestruturação dos canais de distribuição de merchandising, como a reformulação das Lojas Oficiais do Estádio Dragão, Shopping Cidade Porto, Arrábida Shopping e Norte Shopping. Além de informação econômica e financeira, foram também realizadas análises e estudos quantitativos específicos, destinados a avaliar a situação da marca no mercado.

Redação Sport Marketing