27 de jul de 2008

Censura velada irrita jornalistas em Beijing

Não são todos os sites e blogs que os internautas conseguem acessar na China. Apesar do BOCOG - Beijing Organizing Committee Olympic Games -Comitê Organizador dos Jogos ter prometido ao IOC - International Olympic Committe - Comitê Olímpico Internacional liberdade de imprensa, na prática, o que está acontecendo é uma censura velada aos sítios que, ao contrário dos portais estatais manipulados pelo governo chinês, mostram a realidade dos bastidores dos Jogos de Beijing. A imprensa mundial que for a Beijing vai precisar de uma dose extra de paciência com o regime comunista, que a exemplo dos Jogos de Berlim, pretende vender ao mundo, mesmo que à força, uma imagem de supremacia e de falsa liberdade de imprensa. Jornalistas que já estão trabalhando na cobertura dos Jogos Olímpicos se queixaram de dificuldades com o acesso à Internet, enquanto responsáveis pela organização dos jogos negaram que se trate de censura. "Acho que estamos em uma etapa de ajustes, ajustando os serviços de comunicação à demanda prevista para o número de usuários" - disse o encarregado do centro de imprensa para imprensa escrita, Sun Weijia. O funcionário respondeu assim às queixas de uma jornalista australiana, que lamentava a lentidão das conexões virtuais. Um repórter norte-americano também protestou porque não podia acessar a portais tradicionalmente críticos ao governo chinês, como o da BBC e o Appl Daily, um jornal de Hong Kong. "Já disse a muitos amigos da imprensa, o acesso à Internet não será um problema" - indicou Sun.

Redação Sport Marketing - Beijing 2008