23 de jul de 2008

BOCOG - olho no gato e no peixe

O BOCOG - Beijing Organizing Committee Olympic Games - Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Beijing pretende seguir a risca a Carta Olímpica e impedir a qualquer custo ações de marketing de emboscada. De acordo com o jornal "South China Morning Post", o BOCOG proibiu uso de roupas, bandeiras e cartazes com motivos comerciais, ambientais, religiosos, políticos, militares ou ligados aos direitos humanos durante os Jogos. Outra medida é a proibição de torcedores com peças iguais, estratégia de marketing de guerrilha que pode ser usada por alguma empresa que não seja parceira do evento. Segundo o BOCOG, o caso não se aplicará a famílias, casais e grupos pequenos e de torcedores, mas desde que sejam roupas usadas no dia-a-dia e que não tenham "intencionalidade" alguma. As restrições permitirão que o BOCOG possa também controlar manifestações como a do grupo ativista dinamarquês "Cor Laranja", inspirado nos monges birmaneses, o qual, entre outras ações, usa roupas de cor laranja e até descascam a fruta numa alusão de que o sistema "não funciona". Também não serão permitidas bandeiras de países e regiões que não participam do evento, bem como todo objeto que possa causar dano físico aos espectadores, inclusive guarda-chuvas de cabo longo e até isqueiros. A medida é válida também para os animais, exceto aqueles que cumprem a função de guia. Outras restrições se referem a fumar fora das áreas onde isso é permitido, permanecer em pé por mais tempo do normal nas arquibancadas em detrimento da visão dos demais espectadores, e portar apitos.Com o objetivo de conseguir uma maior difusão, os organizadores entregaram um folheto com todas estas regras junto com as entradas às sedes. No caso dos visitantes de outros países, poderão consultá-las na Internet ou telefonar para o número "12308". Os esforços pelo 'fair play' também nas arquibancadas tiveram como expressão precoce o início, no mês passado, dos ensaios de 800 mil voluntários para aplaudir os competidores, tanto aos de casa como os de fora. Essa demonstração de apoio e respeito inclui uma aclamação de quatro passos e lemas fáceis de aprender, enquanto protagonistas vestem roupa esportiva. As normas também estipulam escutar os hinos nacionais em pé. O Comitê Organizador da 19.ª Olimpíada lançou também a campanha "Bons hábitos, para bons jogos", quando mais de quatro milhões de famílias receberam manuais de protocolo como parte dos esforços com esse fim. A preparação nesse sentido abrangeu também 870 mil taxistas, funcionários públicos, arrumadeiras e motoristas de ônibus, entre outros.

Redação Sport Marketing