14 de jul de 2008

Anheuser-Busch aceita proposta da InBev e deixa esporte sedento

A Anheuser-Busch aceitou a proposta de compra da cervejeira belgo-brasileira InBev. A venda foi fechada em cerca de US$52 bilhões. A concretização da negociação criou garantiu à InBev a condição de maior cervejeira do mundo, unindo a fabricante da Budweiser, Bud Light e Michelob com a produtora de Stella Artois, Beck’s, Grave e Brahma, um portfólio de algumas das marcas de cerveja mais vendidas do mundo. Juntas, as duas companhias teriam faturamento global de mais de US$36 bilhões por ano, ultrapassando a atual líder mundial de cerveja, a SABMiller, que tem sede em Londres que ocupa a primeira posição, disparando na frente dos concorrentes, com cerca de 460 milhões de hectolitros. Segundo o jornal The Wall Street Journal, o conselho da Anheuser-Busch decidiu aceitar a proposta de 70 dólares por ação apresentada pela InBev, o que foi decisivo para reverter o clima de animosidade entre as duas companhias. A nova empresa receberá o nome de Anhseuser-Busch- InBev, cumprindo uma promessa pela companhia belga de incluir a marca Anheuser que também terá duas cadeiras na diretoria. O rápido desfecho do negócio acabou surpreendendo boa parte dos analistas. A primeira proposta da InBev, que no Brasil controla a AmBev, havia sido rejeitada pelo conselho da empresa americana. A oferta de 65 dólares por ação foi considerada muito baixa, apesar de incluir um prêmio de mais de 30% em relação à cotação do papel antes da apresentação da proposta. Para a fusão, as empresas precisaram vencer a resistência do presidente da Anheuser-Busch, August Busch IV, declaradamente contrário ao negócio. Busch IV é o sexto membro da família a dirigir a empresa fundada há 156 anos e tinha como objetivo manter o poder. O aumento do valor da oferta parece ter tirado da ala opositora ao negócio. Para concretizar a operação, a InBev levantará um empréstimos de mais de 40 bilhões de dólares com um conjunto de bancos. Parte dos negócios da Anheuser-Busch, como os parques temáticos Busch Gardens, devem ser vendidos. Além disso, não se sabe se a participação de 50% no grupo Modelo - a maior cervejaria do México – será mantida pelos novos donos da Anheuser Busch ou será revendida dentro dos esforços de abatimento da dívida. O povo americano também foi contra a venda da empresa e lançou o site Save Anheuser-Busch como uma das formas de repudiarem a venda da maior cervejaria do país ao capital estrangeiro. O candidato democrata à presidência, Barack Obama, chegou a dizer que a venda da Anhseuser-Busch era uma “vergonha”. Para milhões de pessoas, a Budweiser é sinônimo de cerveja americana. Por causa do alto orçamento em publicidade e forte rede de distribuição, poucas marcas são tão onipresentes na vida cotidiana como a Budweiser e as marcas que a a Anheuser domina como a Bud Light. Uma das legitimidades da companhia é a publicidade onipresente. A Anheuser-Busch é a maior compradora de anúncios, de acordo com a TNS, uma companhia de pesquisa de mercado. No ano passado, em publicidade e propaganda, a companhia gastou o total de US$475 milhões apenas nos Estados Unidos. Um grande ponto de interrogação com relação à nova realidade da empresa fica por conta dos investimentos da Anheuser-Busch em marketing esportivo. Qual será o impacto que esse novo quadro de business irá refletir nos negócios esportivos, levando-se em conta que a Anheuser-Busch é presença marcante em vários esportes dentro e fora dos Estados Unidos? A novidade deixa o esporte sedento por mais informações. Em 2007, a Anheuser-Busch investiu US$218,210,715 em publicidade em eventos esportivos. Isso significa 83.8% do gasto total da empresa em anúncios de tv, de acordo com pesquisa realizada pela Nielsen Media Research e o SportsBusiness Journal. Apenas a nível corporativo, pois existem literalmente milhares de sport business realizados pela Anheuser-Busch regionalmente, a empresa comprou todos os espaços comerciais na transmissão Super Bowl, é patrocinadora oficial de cerveja de várias modalidades como: Major League Baseball - Liga Americana de Beisebol e de 26 times (Budweiser e Bud Light); patrocinadora oficial de cerveja da National Basketball Association e de 26 times (Bud Light); patrocinadora oficial de cerveja da National Basketball Association da China (Budweiser) e México (Bud Light); patrocinadora oficial de cerveja de campeonatos de pesca - BASS Fishing (Busch) ; corridas de barco - Champ Boat Racing Series (Bud Light); Powerboat - barco de David Scott (Bud Light) e Todd Beckman - offshore (Bud Light); ciclismo: Tour do Missouri (Michelob ULTRA); hipismo (American Grandprix Association circuit (Budweiser); Pólo hípico: patrocinadora das duas equipes de pólo hípico dos Estados Unidos (Michelob ULTRA e Bud Light); Futebol Americano: cerveja oficial patrocinadora das 28 equipes da National Football League - Liga Americana de Futebol (Budweiser e Bud Light); cerveja oficial patrocinadora da National Football League no Canadá - Liga Canadense de Futebol (Budweiser); Patrocinadora exclusiva de bebidas a base de álcool, não alcoólicas e a base de malte do Super Bowl até 2012 (Anheuser-Busch); Patrocinadora exclusiva de bebidas a base de álcool, não alcoólicas e a base de malte do Bowl Championship Series até 2010 (Anheuser-Busch); Futebol: cerveja patrocinadora oficial da Copa do Mundo FIFA de 2010 na áfrica do Sul e da Copa do Mundo de 2014 no Brasil (Budweiser); cerveja patrocinadora oficial da English Premier League e do Manchester United (Budweiser); cerveja patrocinadora oficial da Major League Soccer e dos 13 times da Liga Americana de Futebol (Budweiser and Bud Light); cerveja patrocinadora oficial das seleções americanas masculina (Budweiser) e feminina (Bud Light) de futebol; cerveja patrocinadora oficial da Copa das Confederações FIFA 2009 na África do Sul(Budweiser); Golfe: patrocinadora oficial do PGA TOUR e Champions Tour (Michelob); patrocinadora oficial da LPGA (Michelob ULTRA), patrocinadora do LPGA Michelob ULTRA Open em Kingsmill, patrocinadora do golfista Sergio Garcia PGA TOUR (Michelob) e das golfistas do LPGA Lorie Kane, Grace Park e Natalie Gulbis (Michelob ULTRA); patrocinadora exclusiva de bebidas a base de álcool, não alcoólicas e a base de malte da Ryder Cup/Presidents Cup na rede NBC até 2011 (Anheuser-Busch); patrocinadora exclusiva de bebidas a base de álcool, não alcoólicas e a base de malte do PGA Championship na CBS até 2011 (Anheuser-Busch); Hockey: cerveja patrocinadora oficial da National Hockey League -Liga Americana de Hockey e de 21 times (Bud Light); Corrida de Cavalos: cerveja patrocinadora oficial da Churchill Downs, Kentucky Derby e Kentucky Oaks (Budweiser Select); artes marciais: cerveja patrocinadora oficial do Ultimate Fighting Championship (UFC) e World Extreme Cagefighting (WEC) (Bud Light); Nascar - Stock Car Americana: patrocinadora da equipe Gillett Evernham Motorsports, e do piloto Kasey Kahne (Budweiser), cerveja patrocinadora oficial do Daytona International Speedway e da corrida Daytona 500 (Budweiser); Patrocinadora exclusiva de bebidas a base de álcool, não alcoólicas e a base de malte da Daytona 500 no canal a cabo FOX até 2010 (Anheuser-Busch); Movimento Olímpico: patrocinadora internacional de cerveja dos Jogos Olímpicos de Beijing, China (Budweiser);cerveja patrocinadora oficial do USOC - United States Olympic Committee - Comitê Olímpico dos Estados Unidos e da delegação olímpica americana nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2008 (Anheuser-Busch); patrocinadora exclusiva de bebidas a base de álcool, não alcoólicas e a base de malte da transmissão olímpica da NBC, Telemundo e de todos os canais a cabo (Anheuser-Busch), cerveja patrocinadora oficial da delegação olímpica da China em 2008 (Budweiser),cerveja patrocinadora oficial da delegação olímpica do Reino Unido (Michelob ULTRA); cerveja patrocinadora oficial de 25 delegações olímpicas (Budweiser); além de patrocinar esportes radicais; esportes de inverno, tênis e vôlei de praia. Na última década, várias gigantes da cerveja americana já tiveram o comando assumido por rivais estrangeiros. A Miller Brewing Company, por exemplo, foi vendida para a South African Breweries em 1999 e a Adolph Coors Company foi comprada pela Molson do Canadá em 2005. A Anheuser-Busch (americana) em 2007 teve faturamento de US$ 16,9 bilhões, lucro de US$ 2,11 bilhões, vendas em volume 188 milhões de hectolitros. Ainda sobre o envolvimento da marca com os Jogos Olímpicos, leia matéria Sport Marketing - Club Bud promete ser a sensação em Beijing.

Deborah Ribeiro - Diretora Sport Marketing