29 de jun de 2008

O "plano B" da FIFA para 2010

Qualquer organização esportiva de primeiro mundo, que encara com seriedade a importância dos investimentos na estruturação de qualquer evento, tem um plano B de atuação e está preparada para situações limites. Na FIFA, não poderia ser diferente. O presidente Joseph Blatter, afirmou que existe um "plano B" para a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, mas Blatter também disse que só irá utilizar o "plano B", ou seja, a utilização de sedes alternativas em caso de uma catástrofe. "Eu seria negligente como presidente se não tivesse um plano B na gaveta. Porém, apenas uma catástrofe natural mudaria as coisas. Se tivermos de ativar o plano B, tomaremos a decisão após a Copa das Confederações" - afirmou Blatter. Apesar da declaração do presidente da FIFA ir de confronto com a declaração de Danny Jordaan, executivo oficial do Comitê Organizador Sul-Africano para a Copa de 2010 (ver matéria de arquivo Sport Marketing - Copa do Mundo da África gera US$3.2 bilhões), isso não quer dizer que a África do Sul corra risco de perder o evento. Muito pelo contrário. Um "plano B" é o que se espera que organismos como a FIFA tenham sempre na gaveta, pois o show do esporte não pode parar e são muitas as empresas e investimentos envolvidos. A Copa das Confederações será disputada no ano que vem e servirá como evento teste para a África do Sul provar que tem condições de organizar o maior torneio de futebol do planeta.

Redação Sport Marketing