5 de jun de 2008

Meio Ambiente: Condutores da Tocha limparam o Everest

Barracas velhas e quebradas, tanques de oxigênio enferrujados e botas de alpinismo furadas foi parte do valioso lixo (foto) que acabou recolhido pelos alpinistas tibetanos que levaram a tocha olímpica ao topo do Everest, cerca de um mês atrás. Todo o "lixo" será conservado dentro de um museu de alpinismo do Everest. No retorno ao topo da montanha, a equipe limpou completamente cada um dos locais de acampamento. "A equipe levou tudo que podia nas costas" - disse Nyima Cering, uma das condutoras da Tocha e também chefe da Escola de Guia de Alpinismo do Tibet. "Preservamos o lixo no museu pela memória que representa, porém serve também para recordar que no alpinismo, somente podemos deixar pegadas!" - alertou. Um funcionário da agência de esportes do Tibet disse que as organizações correspondentes enviam regularmente trabalhadores especiais para recolher o entulho nas montanhas. Eles colocam o lixo sobre o lombo dos Yaks e o transferem ao pé da montanha, onde posteriormente são levados a um local apropriado, como este museu. A escola de Guia de Alpinismo do Tibet foi fundada em 1999. É a única escola de alpinismo profissional da região. Quando a Tocha Olímpica foi levada ao topo do Everest, nove estudantes da escola chegaram com êxito ao cume do Everest. "Nós, que carregamos a tocha olímpica, tentamos ser o mais amigável com o Everest e o meio ambiente. Não deixamos nada de lixo lá e ainda trouxemos o lixo dos outros" - finalizou Nyima, que deixou um belo exemplo aos esportistas no dia Mundial do Meio Ambiente.

Redação Sport Marketing