29 de jun de 2008

LOCOG precisa conter gastos

O governo de Londres está persuadindo o LOCOG - London Organizing Committee Olympic Games - Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, a adotar uma linha firme para manter os custos sob controle. No relatório feito pela National Audit Office (NAO), responsável por realizar auditorias nas contas e por monitorar gastos públicos, esboçou preocupações com relação aos assuntos financeiros dos próximos quatro anos. " Desafios importantes permanecem e se tornarão maiores quando os refletores se voltarem para Londres depois dos Jogos de Beijing" -disse Tim Burr, chefe do NAO. "Incertezas com relação a Vila Olímpica, requisitos de legado, policiamento, segurança podem somar custos ou comprometer as preparações para os Jogos. Os órgãos administrativos precisam manter uma posição firme em manter os custos"- acrescentou. A Vila Olímpica exigirá financiamento público maior do que o previamente estipulado. De acordo com os números atuais, a Vila irá custar cerca de US$1.97 bilhão para alojar atletas e oficiais. De acordo com os planos iniciais, a Vila seria financiada pelo setor privado. Os retornos no investimento na construção das 3.500 casas da Vila aconteceriam depois dos Jogos com a venda dos alojamentos, em setembro de 2012. "Dado o ambiente econômico desafiador, nós estamos em discussões contínuas sobre o nível de investimento público na Vila Olímpica" - disse John Armitt, presidente da Olympic Delivery Authority (ODA) . "É possível, dada a situação econômica, que seja necessário mais investimento público" - disse o porta voz da ODA que acrescentou que o dinheiro extra necessário estaria dentro da previsão existente de 9.3 bilhões de libras para os Jogos.

Redação Sport Marketing