6 de mai. de 2008

Seis empresas se interessam no futuro da Fonte Nova

Das oito empresas que manifestaram interesse em apresentar estudos sobre o projeto arquitetônico do futuro Estádio Octávio Mangabeira, seis já foram autorizadas pelo governo da Bahia, por meio da Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre). Com a autorização, publicada no Diário Oficial do Estado, as empresas KPMG SF, Urplan Grupo de Planejamento, Urbanismo e Arquitetura Ltda, Tecnosolo S.A., Setepla Tecnometal Engenharia Ltda, Ernst & Young Associados e a Ponto Z Arquitetura, Paisagismo e Consultoria têm, agora, um prazo de até 45 dias para enviarem propostas para o aproveitamento do equipamento esportivo. Uma sétima empresa, a Consórcio Plurisport, também pode entrar caso encaminhe à Setre, a documentação complementar solicitada, como nome e CNPJ de empresa líder, diretores responsáveis e relação de serviços já executados. A companhia que teve o pedido negado por não atender a todos os requisitos da seleção é de origem alemã. Os estudos servirão de subsídios para um novo modelo institucional de gestão e operação da Fonte Nova e da área entorno.

Redação Sport Marketing