22 de mai. de 2008

Quem dá mais no leilão da Gávea?

Um leilão. Isso é o que parece ter se transformado o contrato de fornecimento de materias esportivos do Flamengo. Depois de deixar público problemas de relacionamentos, espernear, esbravejar, ameaçar rescisão unilateral de contrato com a maior fabricante de materias esportivos do mundo, o Flamengo dá indícios de que relação estremecida ainda tem chances de reconciliação. O vice-presidente de futebol Kléber Leite teria afirmado, em palestra numa universidade do Rio de Janeiro, que a Nike ainda pode aumentar a proposta da Vulcabrás, de R$ 20 milhões, para continuar fornecendo o material esportivo do Flamengo. O casamento do Flamengo com a multinacional começou a cair por terra quando a marca resolveu confeccionar uma camisa comemorativa do título estadual um dia antes do jogo final. O clube procurou novas parceiras e a Vulcabrás, representante da Reebok e da Olympikus no Brasil, teria sido a empresa que fez a melhor proposta (ver arquivo de matérias Sport Marketing).

Redação Sport Marketing