22 de mai. de 2008

Mercado: Schincariol compra a cervejaria Cintra

A Schincariol comprou a marca e a rede de distribuição da cervejaria Cintra por R$39 milhões. A compra consolida o grupo Schincariol como o segundo maior produtor da bebida no país, passando de 12,1% para 12,9% do mercado nacional. Apesar do crescimento geral, o negócio impacta mais a participação da Schincariol no Rio de Janeiro. Antes com 1,5% do volume do estado, o grupo passa agora a deter 6,5% da fatia. O Rio é responsável por 60% das vendas da cervejaria adquirida e deve ser o foco de expansão do grupo junto com Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo e região Sul. Esta foi a quinta aquisição do Grupo desde o início do ano passado. A pretensão é investir R$1 bilhão em expansão até o fim do ano – o grupo não divulga o quanto já foi gasto. No começo do mês, houve a compra da catarinense Eisenbahn, por valor estimado em R$100 milhões por analistas. Em 2007, o grupo comprou as cervejarias premium Baden Baden, Devassa e Igarassu, dona da marca Nobel, investindo valor semelhante. A Cintra foi adquirida pela AmBev em 2007, por US$150 milhões, mas o negócio foi aprovado com a recomendação da SDE (Secretaria de Direito Econômico) ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) de venda da marca e da rede de distribuição para manter o nível de competição no mercado. A AmBev é a maior fabricante do país, com 67% de participação. A Schincariol paga, em dinheiro, R$16,6 milhões por marca e fórmula, e R$22,4 milhões pela rede de distribuição e materiais de ponto-de-venda. O negócio tem de ser aprovado pelo Cade. A produção da Cintra, estimada em 130 milhões de litros por ano, será feita em plantas que já pertencem à Schincariol e não necessitarão investimentos, segundo Marcel Sacco, diretor de marketing e trademarketing. O portfólio passa a ter 21 marcas de cervejas, refrigerantes e águas minerais.

Redação Sport Marketing