1 de mai. de 2008

Carrefour na mira chinesa

Como era de se esperar, centenas de chineses realizaram manifestações na frente de lojas da cadeia de supermercados francesa Carrefour, agitaram bandeiras da China e gritaram palavras de ordem contra a rede e a "independência do Tibet". O protesto ocorreu na frente de lojas da rede francesa localizadas nas cidades de Changsha, Fuzhou, Shenyang e Chongqing. Em Fuzhou (sul), os manifestantes distribuíram bandeiras chinesas e panfletos. Autoridades da cidade e cerca de 40 policiais mantiveram a ordem no local. Em Changsha (sul), cerca de 200 manifestantes tentaram convencer as pessoas a não realizar compras naquela loja. Na cidade turística de Xian, onde ficam os Guerreiros de Terracota, cerca de 25 jovens realizaram uma manifestação organizada do lado de fora do Carrefour, exibindo faixas vermelhas nas quais se liam as frases: "Boicotem o Carrefour o quanto antes" e "Boicotem a França". O Carrefour tornou-se alvo da indignação dos chineses, enfrentando manifestações de nacionalismo, depois do Revezamento da Tocha Olímpica em Paris, quando manifestantes aproveitaram a passagem da Chama para realizar protestos pró-Tibet. No mês passado, os chineses foram às ruas de várias cidades a fim de defender um boicote contra produtos franceses e investiram contra o Carrefour. Os usuários chineses da Internet acusaram a rede francesa de dar apoio a grupos pró-independência do Tibet que tentam atrapalhar os Jogos Olímpicos .

Redação Sport Marketing