22 de abr. de 2008

O que significou a vitória de Danica Patrick?

A vitória de Danica Patrick na Indy Japan 300, em Montegi, foi realmente um grande marco na carreira dela. Pena não ter acontecido em tempo, hora e lugar piores. Ou seja, ganhar uma corrida no Japão, às 11:59 de uma noite de sábado não é lá, do ponto de vista de marketing, uma clássica vitória digna de orgulho para os patrocinadores. A corrida já havia sido adiada por causa das chuvas na noite anterior, fato que também prejudicou a transmissão da ESPN e, consequentemente, a grade dos anunciantes. Por outro lado, a vitória no Japão deu a Danica Patrick uma boa visibilidade. Visibilidade esta que teria sido ideal se Danica não tivesse encoberto o logotipo da Motorola, na hora da premiação, quando ela chamou a irmã Brooke quando recebeu o troféu, afinal, a Motorola é o patrocinador principal da piloto. O fuso horário não permitiu que a vitória de Danica fosse festejada pelos patrocinadores, mas a AirTran Holdings Inc, patrocinadora oficial da equipe Andretti Green Racing na categoria linhas áereas, realizou um belíssimo trabalho. Como patrocinador de AGR desde maio de 2005, a AirTran Airways tem a marca nos carros e no uniforme dos pilotos e esta é a primeira vez que a empresa patrocina uma mulher piloto. "A AirTran Airways gostaria de estender os parabéns para Danica Patrick por ocasião da primeira vitória na Indy Series" - disse Bob Fornaro, presidente da AirTran Airways . No domingo, a empresa anunciou que a segunda-feira seria conhecida como "AirTranica Day"(uma brincadeira em alusão ao nome de Danica). Em todos os vôos do Boeing 717-200 os passsageiros ganharam a fotografia da piloto. Danica demorou 50 corridas para vencer na Indy, mas outros grandes pilotos também demoraram a levar a bandeira quadriculada, entre eles Ed Carpenter e AJ Foyt IV que só venceram após 68 corridas e o brasileiro Vitor Meira que não ganhou durante 79 corridas. Alguns especialistas de marketing foram consultados sobre o que eles acharam da primeira bandeira quadriculada de Danica. "Ganhar no Japão pode ser tão bonito e talvez seja até pouco artístico, mas é uma vitória. O importante é pontuar. Ela ganhou uma corrida e isto é realmente importante para todos os parceiros de negócios" - disse David Carter, do USC - Sports Business Institute, Instituto de Negócios do Esporte. "Eu penso que o ganhar ajuda os patrocinadores a justificarem o investimento inicial. Ela está agora acima das expectativas" - afirmou Paul Swangard, Warsaw Sports Marketing Center, da Universidade de Oregon. "É difícil prever se a vitória vai aumentar o potencial de marketing de Danica, mas, certamente, vai manter o que ela já tem" - disse Jordan Bazant, da agência de marketing The Agency. Agora a pergunta é quando ela novamente vai ganhar?"

Sandra White - Correspondente Sport Marketing - Estados Unidos