7 de abr. de 2008

Ânimos se inflamam nos Estados Unidos

A Chama Olímpica nem chegou nos Estados Unidos e os protestos já começam a esquentar. Três manifestantes escalaram a famosa ponte Golden Gate, o principal cartão postal de São Francisco, para protestar contra a violação dos direitos humanos na China e pedir a independência do Tibet. Os corajosos manifestantes amarraram na ponte uma bandeira do Tibet e duas faixas com as inscrições "Um Mundo Um Sonho. Liberdade ao Tibet" (uma alusão ao lema dos Jogos de Beijing) e "Liberdade ao Tibet". A polícia norte-americana não tentou deter os manifestantes, alegando que poderia colocar a vida deles em risco durante a escalada nos cabos da Golden Gate. Esse, no entanto, deve ser apenas um dos vários protestos que estão previstos para acontecer em São Francisco durante a passagem da Tocha. A pré-candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos Hillary Clinton pediu ao presidente americano, George W. Bush, que não participe da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, em protesto contra a violação dos direitos humanos por parte da China. Em comunicado, a senadora por Nova York justificou que o pedido se baseia nos violentos confrontos no Tibet e na falta de pressão por parte da China sobre o Sudão para colocar fim ao "genocídio em Darfur"."Atualmente, e à luz dos últimos eventos, acho que o presidente Bush não deveria ter planos de assistir à cerimônia de abertura , a não ser que haja grandes mudanças por parte do Governo chinês" na política de direitos humanos" - disse Hillary. Bush pretende assistir em agosto à cerimônia de abertura e, por enquanto, ignorou as pressões de congressistas e ONGs que pediram que mude de postura e não compareça em protesto contra a violenta reação da China contra manifestantes do Tibet. "Incentivo a China a aproveitar este momento para estar à altura das aspirações universais de respeito aos direitos humanos e da unidade, ideais que representam os Jogos Olímpicos" - afirmou a pré-candidata democrata.

Redação Sport Marketing