27 de abr. de 2008

CT do Paraná tem novos parceiros

O Paraná está prestes a assinar contrato com a Base – grupo de investidores que se responsabilizará pela construção do CT, em Quatro Barras. O grupo é formado pelo fazendeiro e vice-presidente das categorias de base do clube, Marlo Litwinski, Renê Francisdo Bernardi (vice-presidente de patrimônio do clube) e pela empresa de marketing esportivo Koch Tavares. “Antes de ter algum rendimento, o grupo já terá injetado pelo menos R$ 4 milhões (custo estimado da construção do CT)” - afirmou Litwinski. A negociação prevê que o clube receba 50% dos lucros da venda de jogadores por ele revelados. A outra metade fica como contrapartida à Base pelos investimentos aplicados no Tricolor. Marlo Litwinski, desde janeiro, quando assumiu a vice-presidência das categorias de base do clube, batalha para eliminar os famosos "intermediários" que agenciam jogadores. A meta é que os jovens talentos tenham vínculos somente com o time. A intenção de investir em jovens atletas sem vínculo com empresários, segundo Litwinski, é poder formar o jogador com total autonomia. “O empresário é um atrapalho. Via de regra, não tem paciência para esperar o atleta se desenvolver, quer reverter seu trabalho em dinheiro o quanto antes. Pode ser muito útil no futebol profissional, não na base” - completou. Ele afirma que cerca de 70% dos atletas da base já estão regularizados. “Teremos não só a estrutura física do novo CT como também o investimento em recursos humanos para a formação dos atletas. Serão mais de R$ 19 milhões que serão investidos nos próximos 12 anos” - destacou o vice-presidente paranista, Márcio Villela. "Espero que a Base ganhe bastante dinheiro porque isso será sinal de que estaremos ganhando também” - salientou Aramis Tissot, presidente do Conselho Normativo e responsável por analisar o contrato com a parceira.

Redação Sport Marketing