25 de abr. de 2008

Carrefour cancela campanha na China

A rede francesa de supermercados Carrefour cancelou campanha publicitária programada para ser lançada na China a partir do dia 1º de maio. A medida foi tomada após os protestos anti-produtos franceses ocorridos após o Revezamento da tocha Olímpica, em resposta à postura francesa diante do conflito envolvendo o Tibet (ver matéria Sport Marketing dia 16.04). Depois dos distúrbios à passagem da Chama Olímpica em Paris, os consumidores chineses resolveram dar o troco. Iniciaram uma campanha de boicote às marcas francesas, cujo país origem acusam de apoiar o Dalai Lama. Desde blogs na Internet a mensagens curtas por telefone, de correios eletrônicos a mensagens instantâneas nos serviços de conversas na rede, os consumidores chineses estão recebendo mensagens para se recusarem a comprar marcas e produtos franceses, numa campanha que visa sobretudo os hipermercados Carrefour, líder no mercado a varejo na China. "Se ama o teu país, não vá ao Carrefour entre 08 e 24 de maio, três meses antes dos Jogos Olímpicos, porque os seus acionistas apoiam o Dalai Lama. O presidente francês diz que vai boicotar os Jogos, mas nós vamos boicotar os produtos franceses" - refere uma mensagem curta em chinês que circulava em Beijing. O portal mais popular da Internet em chinês, o Baidu.com, dava como resultado 107 mil páginas de apelo aos boicotes aos produtos franceses. "Nós decidimos cancelar todas as ações publicitárias planejadas, na imprensa e por folhetos, durante a semana que segue ao 1º de maio" - disse um representante do Carrefour. O custo da campanha cancelada não foi revelado. Contudo, todas as lojas do Carrefour no país irão abrir no dia 1º de maio conforme o planejado, apesar dos chamados circulantes na internet para um boicote à rede francesa. O presidente do conselho do Carrefour, Jose Luis Duran, disse que via a situação como "muito séria" e que a China tinha uma "importância estratégica para o grupo". Presente no país há dez anos, o Carrefour abre uma nova unidade na China a cada duas semanas e atualmente opera 122 hipermercados e 280 lojas, que recebem 2 milhões de clientes por dia. Em 2007, o volume de negócios da Carrefour China chegou a cerca de 2,9 mil milhões de euros).

Jing Wang - Correspondente Sport Marketing - China