21 de abr. de 2008

Atletas vão usar pulseiras de protesto

A seção austríaca da Anistia Internacional (AI) apresentou uma pulseira com a mensagem "Direitos humanos no pódio", que será usada pelos atletas da Áustria nos Jogos Olímpicos de Beijing. Na apresentação, o secretário-geral da AI no país, Heinz Patzelt, destacou que a defesa dos direitos humanos é, em primeiro lugar, responsabilidade dos governos, mas os atletas podem contribuir para isso. "Ficaremos felizes se os esportistas conseguirem fazer com que suas palavras sejam ouvidas"- disse. Referindo-se à difícil situação das minorias, Patzelt também recordou que a China é o país com o maior número de execuções de pena de morte no mundo (470 em 2007), que a tortura é uma prática cotidiana e a imprensa é censurada, o que é "escandaloso" para ele. O primeiro a se associar à iniciativa "Direitos humanos no pódio" da AI foi Wolfgang Mayrhofer, medalha de prata na vela, quem em 1980, aos 22 anos, na premiação, vestiu uma faixa preta no braço em protesto à invasão soviética no Afeganistão.

Redação Sport Marketing