23 de mar. de 2008

Tecnologia Speedo acusada de proporcionar recordes

A nova roupa Speedo desenvolvida com a mais alta tecnologia está na berlinda. "A Federação Internacional de Natação (FINA) deve regulamentar futuras evoluções da nova roupa especializada para nadadores, depois da chuva de recordes no mundo" - disse o treinador suíço Stephan Widmer ao jornal Sunday Telegraph.
Premiado como o melhor treinador australiano do ano, Widmer advertiu sobre o traje LZR Race, feito pela Speedo, depois dos novos recordes mundiais conseguidos pelo francês Alain Bernard e pelas australianas Stephanie Rice, Emily Seebohm e Sophie Edington. Uma das teses para a performance do nadador francês é reforçada por uma coincidência: nas 14 quebras de recordes mundiais ocorridas neste ano, todos usavam o mesmo traje, o LZR Racer, da Speedo. A seleção francesa é patrocinada pela fabricante de material esportivo Arena. Alain Bernard tem acordo com a Speedo. O francês revolucionou o cenário das provas rápidas no Campeonato Europeu de Eindhoven, quebrando três recordes mundiais em um espaço de três dias. O traje também foi usado pela australiana Eamon Sullivan, Kirsty Coventry, do Zimbábue, e a americana Natalie Coughlin, que também conseguiram quebrar antigas marcas. Em todas as ocasiões, usou a roupa da Speedo LZR Racer, lançado neste ano, aprovado pela federação internacional e que será vestirá boa parte dos nadadores que irão à Beijing. A Fina, entidade que comanda a natação mundial, no entanto, acena com uma nova discussão sobre o assunto após a coincidência entre os recordes. "Acho que isso merece um debate e tem de ser analisado por um comitê de ética", disse Claude Fauquet,diretor técnico da federação francesa. A Fina já aprovou o maiô e que a empresa de material esportivo não está fazendo nada ilegal. O LZR Racer não tem costuras e é feito de material que repele a água. Ajudaria na flutuabilidade, principal ponto a levantar polêmica. Ele custa cerca de US$ 800 e promete 5% menos atrito e 4% a mais de velocidade que o traje anterior. Grandes somas de dinheiro são gastas no desenvolvimento da tecnologia usada nessas roupas. A Speedo afirma que o LZ Racer possui dispositivos estabilizadores para manter a posição do corpo, painéis que aumentam o deslizamento do corpo e reduzem o arrasto, além de um tecido forte e leve que reduz as oscilações musculares e a vibração da pele. Outros fabricantes oferecem maiôs com vários recursos especiais e também obtiveram bons resultados, incluindo vitórias nesses últimos campeonatos. A Arena, que conta com a campeã mundial e olímpica Laure Manaudou, lançou seu novo R-Evolution em Eindhoven, e a Adidas, a marca usada pelo campeão olímpico Ian Thorpe, deve lançar seu novo maiô dentro em breve. A federação francesa, à qual Bernard pertence, tem contrato com a fabricante rival Tyr. No entanto, como outras federações, permite que seus nadadores assinem contratos individuais com as marcas de sua preferência. Os maiôs provocam debates desde que surgiram, cerca de dez anos atrás, com alguns questionando se os trajes não infringiriam as regras que banem qualquer artefato capaz de aumentar a flutuabilidade. A Fina aprovou os maiôs especiais em 2000.

Redação Sport Marketing