9 de mar. de 2008

Tecnologia Adidas recebe cartão vermelho

O Comitê da Fifa encarregado pela análise das regras do futebol deu um cartão vermelho para a bola inteligente e para as câmeras atrás do gol. Em reunião da entidade na Escócia, a International Board, decidiu "suspender todos os recursos" tecnológicos que possam ajudar os árbitros dos jogos. A única idéia aprovada, como teste, foi a de utilizar mais dois árbitros assistentes (bandeirinhas). A princípio, a inovação será utilizada no Mundial feminino sub-20, no Chile, em novembro deste ano. As propostas para o uso de mecanismos tecnológicos, como câmeras nas traves, foram reprovadas graças ao voto de minerva da FIFA e ao do País de Gales. A Federação Inglesa, que também faz parte da International Board, lamentou a postura conservadora da Fifa. Uma outra determinação da International Board diz respeito ao campo de jogo. A partir de agora, em jogos entre seleções principais, as medidas não poderão variar. O gramado terá 105 metros de cumprimento por 68 metros de largura. Antes, as medidas podiam variar de 100 a 110 (cumprimento), e 64 a 75 (largura). A decisão frustou e muito os planos da Adidas, que era a responsável pelo desenvolvimento da tecnologia da bola inteligente. A bola, inclui um chip desenvolvido em parceria com o instituto alemão Fraunhofer. Combinada com 12 antenas distribuídas nas marcas de escanteio, ela avisa ao juiz, por meio de sinais enviados ao relógio, quando entra no gol ou sai do campo. Joseph Blatter, presidente da FIFA, sempre foi contra o projeto que, segundo ele, iria fazer o futebol perder o fascínio se for inteiramente controlado pela tecnologia.

Redação Sport Marketing