3 de mar. de 2008

China estará livre de ressaca econômica pós-olímpica

"O grande volume econômico e a grande quantidade de opções vias de investimento na China, sobretudo na indústria e na modernização das infra-estruturas, fará evitar uma recessão motivada pela quebra dos investimentos após os Jogos Olímpicos"- essa é a opinião de Justin Yifu Lin, em entrevista ao jornal estatal China Daily. "Acabei de fazer uma viagem à Europa onde me perguntaram se a China poderia enfrentar uma recessão pela queda nos investimentos depois dos Jogos Olímpicos. A minha resposta sempre foi "não" -acrescentou Justin Yifu Lin. A capital chinesa recebe entre 08 e 24 de agosto os Jogos Olímpicos de Verão e diversos observadores têm adiantando previsões de uma eventual contração econômica no país depois do evento, consequência de uma possível quebra nas bolsas de valores chinesas e nos preços do imobiliário e de outros ativos. A bolsa doméstica e o mercado imobiliário chinês vivem uma situação de bolha, que faz muitos economistas acreditar que explodirá na ressaca dos Jogos Olímpicos, quando o governo tiver menos incentivos políticos para evitar uma recessão. Justin Yifu Lin afirmou que a China vai evitar a ressaca pós-olímpica, porque está ainda num processo de industrialização e pode contar também com outras fontes dinamizadoras de investimento. O economista destacou sobretudo os dois grandes eventos de 2010 - a Exposição Mundial de Xangai (centro econômico e financeiro e da China) e os Jogos Asiáticos que serão disputados em Cantão, capital da província meridional de Guangdong, fonte da maioria das exportações chinesas.

Redação Sport Marketing