1 de mar. de 2008

Aeroporto Internacional de Beijing pronto para os Jogos

É impressionante como Beijing tem se esmerado, com absoluto sucesso, em cumprir o que prometeu realizar em termos de instalações esportivas, transporte, logística... quando pleiteou a candidatura dos Jogos Olímpicos junto ao IOC - International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional (COI). Um dos grandes desafios para os Jogos já foi vencido e com bsoluto sucesso - o terminal Internacional do Aeroporto de Beijing. Uma obra valorada em US$3.6 bilhões, cerca de R$ 6 bilhões. É a construção mais cara entre todas já erguidas na cidade para os Jogos, cujos gastos em infra-estrutura devem alcançar US$ 40 bilhões (cerca de R$ 68 bilhões) em sete anos. O Estádio Olímpico (o "Ninho de Pássaro"), por exemplo, já consumiu mais de U$ 400 milhões. A construção do aeroporto, prá variar é impressionante e impulsionará a capacidade no aeroporto para 76 milhões de pessoas. No ano passado, usaram o aeroporto 52 milhões. Seis linhas aéreas usarão o terminal 3 inicialmente: Sichuan Airlines, Shandong Airlines, Qatar Airways, Qantas Airways , British Airways e El Al Israel Airline. A partir de 26 de março, também estarão usando o terminal Air China, Lufthansa , Singapore Airlines e outras empresas da Star Alliance, assim como a Emirates e Air Canada. O terminal foi projetado para parecer um dragão, todo em aço e vidro. As janelas triangulares de vidro no teto dão a idéia de escamas e permitem entrada de luz natural. O terminal foi desenhado pelo arquiteto inglês Norman Foster, um dos mais premiados do mundo (autor da cúpula envidraçada do Parlamento alemão, em Berlim). Um shuttle (trem) irá conectar o aeroporto ao centro da cidade em quinze minutos e o sistema de bagagem de alta tecnologia lidará com 19.800 malas por hora. O terminal também tem pontes de comando especiais para lidar com o gigante da Airbus A380. Não á como negar a capacidade fenomenal chinesa em demonstrar ao mundo gestão, organização, pontualidade, responsabilidade, determinação e palavra para cumprir o que promete. Se os atletas chineses seguiem o exemplo do BOCOG - Beijing Organizing Olympic Games Committee - Comitê Organizaor dos Jogos Olímpicos de Beijing, será difícil para as outras delegações conseguirem subir no topo do pódio e, certamente, a China estará mudando a história do quadro olímpico de medalhas.

Redação Sport Marketing