20 de fev. de 2008

Vem aí o "passe" Timão

O departamento de marketing do Corínthians está a todo vapor e nessa locomotiva de novos produtos lançou o programa Fiel Torcedor. Vem aí um pacotão de produtos. A promessa é fincar "uma relação mais compromissada" entre o clube e os torcedores. O cartão sócio torcedor, muito bem apelidado pelo jornalista do Estadão como "bilhete único", numa menção ao sistema de transporte utilizado em São Paulo, garantirá ao torcedor a possibilidade de carregar o cartão pela internet ou em postos de atendimento e carrega também a promessa de que bastará aproximar o cartão do sistema de uma catraca apropriada para entrar no estádio. Vamos ver se vai funcionar. O programa sócio torcedor do Timão, começa a valer a partir de primeiro de março. São três os níveis que variam de R$ 180 a R$ 900 (salgadinhos!), como também variam os benefícios que são muitos. Diga-se de passagem, muitos benefícios são bons e outros nem tanto. Por exemplo, o pacote promete aos torcedores produtos do clube, acesso à Timão TV, descontos na assinatura de pacotes da TV NET e facilidades nos planos da Medial Saúde. No papel e na promessa, tudo isso é "chick de doer", mas pessimismo à parte, vamos e venhamos, estou prá ver um programa sócio torcedor 100% (digo 100%) eficiente aqui no Brasil. Com base em uma experiência que tive em uma empresa que tentou desenvolver em 2004 um novo programa sócio torcedor para o Fluminense, o qual teria entre os benefícios um cartão de chip que dava direito a catracas diferenciadas no Maracanã para os torcedores do tricolor das Laranjeiras. Este projeto não foi levado à frente devido a uma série de incompatibilidades, mas com base nos estudos realizados vou levantar aqui alguns poréns. O sistema de catracas diferenciadas para torcedores pode vir a ser uma faca de dois gumes. É preciso que exista um serviço muito competente de TI - tecnologia de informação, isso sem contar serviço de segurança e logística nos locais dos jogos, porque um cartão devidamente pago que não dê acesso ao torcedor poralgum erro do tal sistema será o suficiente para dar início a confusões e brigas. Outro detalhe, pacotes da NET entre os benefícios, cá entre nós, são verdadeiros presentes de gregos. Quer um exemplo? Se nós conseguimos postar apenas agora nossa primeira notícia do dia, é porque temos o famoso NET Combo, que funciona quando dá na telha ou apenas depois de você ficar horas esperando na linha, horas discutindo com um funcionário (por celular) que na maioria das vezes é despreparado e não consegue solucionar o seu problema e, por fim, você se irrita porque paga por um produto que não desfruta como deveria e que você terá que aturar por tabela, por causa de cláusulas contratuais. Detalhe: a conta da NET chega pontualmente todo mês! Ou seja, imagine a péssima qualidade de atendimento ao cliente NET aliada a um programa sócio torcedor! A tal NET pode se tornar um malefício e não um benefício para o torcedor, que além de dor de cabeça, vai ter também outra conta, além o programa sócio torcedor, para pagar todo mês! Cartão de crédito Bradesco Visa é outro "benefício" que também vale observação. Pode ser lucrativo para o Bradesco (que tem como meta, como todos os bancos, lucrar com a "distribuição" dos tais cartões) e para a VISA (que visa mesmo o dinheirinho do torcedor), mas será que para o torcedor cartão é benefício? Será que o cartão não vai inspirar o torcedor a conceber dívidas ap invés de favorecê-lo? Ainda mais, se tratando da galera do Timão, que é gente que rala prá juntar o "dindin" para ver o time jogar ! Tem gente rica que está se desfazendo dos cartões de crédito! Poréns à parte, torço mesmo que o Timão se dê bem, ou melhor, torço que a Fiel torcida seja bem atendida e bem tratada. É isso aí.