13 de fev de 2008

Olympia se prepara para a cerimônia da Tocha

Quem já esteve em Olympia, como eu, e teve o prazer de ler e estudar a história dos Festivais Olímpicos da Antiguidade Grega e a história do marketing olímpico, sob a sombra das árvores coloridas e perfumadas dos sítios arqueológicos, sentiu profundo pesar com os incêndios que, no ano passado, assolaram essa região sagrada da Grécia. Árvores de mais de 2800 anos foram queimadas, no sítio arqueológico, no Monte Olimpo e no Templo de Hera, local onde as sacerdotisas acendem a chama dos Jogos Olímpicos. Trazer de volta as flores brancas e roxas do santuário de Olympia é uma missão que está sendo realizada em larga escala e a passos largos, afinal, em 24 de março a chama olímpica será acesa e Olympia volta a ser o foco dos olhos do mundo do esporte. Mais de 30.000 novas mudas de ciprestes, oliveiras, louros, arbustos e árvores estão sendo plantadas para a cerimônia, que acontece desde 1936, quando foi instituído o Revezamento da Tocha Olímpica para os Jogos Berlim. "Estamos trabalhando sete dias por semana" - disse o supervisor do projeto, George Lyrintzis. "Já completamos 75 % do trabalho em ritmo intenso. As plantações serão concluídas até o final deste mês. Grande parte da paisagem original foi perdida, mas visando recriar o cenário descrito antigos viajantes mais de 1800 anos atrás estamos usando plantas e espécies locais, com exceção de 3000 ciprestes importados da Itália" - acrescentou Lyrintzis, um alto funcionário da Agricultura National Grega. Os 50 hectares que estão sendo replantados inclui o Monte Olympo, as margens do rio, bem como os arredores do túmulo onde está enterrado o coração do Barão de Coubertin, fundador dos Jogos Olímpicos modernos, que fica dentro das terras da IOC - International Olympic Academy - Academia Olímpica Internacional. O replantio de toda a área devastada pelo fogo em Olympia irá custar cerca E.U. $ 3,9 milhões. Parte dessa verba foi uma doação da John S. Latsis Public Benefit Foundation, que irá oferecer mais E.U. $ 1,9 milhões para que o trabalho de reflorestamento siga na cidade antiga de Olympia até 2010. Algumas curiosidades: o Revezamento da Tocha Olímpica foi uma idéia de Carl Diem, presidente do comitê organizador dos Jogos de Berlim. A fabricante grega de produtos ópticos Zeiss foi convidada pelo Comitê Olímpico Grego a fornecer o espelho reflexivo dos raios solares responsável por acender a chama. A Daimler Benz foi responsável pela logística de transporte da Tocha e a Krupp Steel criou a tocha e o sistema de manutenção da chama. Estas e outras curiosidades são encontradas no livro Ouro Olímpico - a história do marketing dos aros.