27 de fev. de 2008

Puma segue marcando território na África

A Puma deixa cada vez mais claro que pretende aumentar as pegadas nos campos africanos e dominar a região. A fábrica alemã de materiais esportivos, começou a jornada na última Copa do Mundo quando vestiu quase todas as equipes da África (Gana, Costa do Marfim, Togo, Angola). Agora, a Puma segue fixando a marca no continente e dando sequência ao envolvimento com o futebol africano. Ano passado, a empresa fechou parceria com a Associação do Futebol de Namíbia (NFA) e será a patrocinadora da seleção nos próximos anos. O sucesso da marca na Copa das Nações Africanas foi sem precedentes. Em comemoração, a Puma lançou uma coleção especial de tênis que remete a quatro times africanos - Camarões, Gana, Costa do Marfim e Senegal - que participaram do evento. No total, na Copa das Nações Africanas, a Puma patrocinou 9 (Costa do Marfim, Gana, Camarões, Egito, Tunísia, Senegal, Togo, Marrocos, Moçambique, Angola, Botsuana) dos 16 times africanos, inclusive dos anfitriões de torneio (Gana) e dos campeões (Egito). Não há como negar que a Puma tem trabalhado duro para fazer da marca uma sinônimo do futebol africano. Para a equipe de Gana, por exemplo, a empresa que teve um faturamento de 21% na Europa, providenciou um ônibus Mercedes-Benz da melhor qualidade para o transporte do time entre as partidas. Na Copa das Nações Africanas, transmitida pela Eurosport, a marca Puma apareceu livre e solta pelos campos da competição. Durante o evento, a Eurosport alcançou os maiores índices de audiência deste ano. Assistiram à competição 80.5m de telespectadores. A pesquisa representa indivíduos diferentes em toda a Europa, que assistiram pelo menos 1 minuto do torneio, que foi encenado em quatro locais em torno de Gana entre janeiro de 20 e 10 de fevereiro. A audiência representou um aumento de 15% do torneio em 2006 e um up grade de 36% em relação a 2004 quando foi assistida por 59m pessoas. A final entre Egito versus Camarões teve uma média de 3m telespectadores por hora, com um pico de 4.3m telespectadores nos últimos 15 minutos da partida. Imagine a visibilidade que a Puma teve com a competição! Para os torcedores que foram até Gana, a Puma abriu no Accra Mall, shopping center local, uma mega store (foto)! A empresa também organizou jogos beneficentes. Junto com o patrocínio das equipes, a Puma também lançou uma campanha em defesa do futebol africano que incluiu uma enorme quantidade de eventos com a participação de personalidades africanas. Lançou um livro de fotos chamado The African Game, do fotógrfo nigeriano Andrew Dosunmu e um CD “Africa Plays On”, com músicas de vários cantores populares do contiente como Akon, John Legend, Amadou & Mariam, Cheikh Lô e Daara J. Não é preciso ir muito longe e em ter uma mira certeira para ver que as pegadas Puma levam a um sucesso na Copa de 2010 da África do Sul. Mas, antes de 2010 chegar, a Puma ainda quer alcançar outros objetivos. A empresa anunciou nesta semana que prevê um aumento de mais de 20% em seu faturamento neste ano, em razão da realização dos Jogos Olímpicos de Beijing e da Eurocopa.

Redação Sport Marketing