16 de fev. de 2008

Patrocinadores mandam aviso ao time de Scolari

Os principais patrocinadores da seleção de Portugal já mandaram avisar: só vão pagar “prêmios de desempenho” se a equipe atingir a final do Euro’2008, que se realiza entre 7 e 29 de junho na Áustria e na Suíça. Segundo apurou o Correio Sport, as principais empresas que apóiam a equipe de Scolari negociaram, além do patrocínio normal, um “prêmio de desempenho” que dará à selecção mais de dois milhões de euros se for Campeã Européia. Os montantes caem para menos de metade se a equipe for vice-campeã e não haverá qualquer “prêmio” se Portugal ficar fora da final de Viena. São 10 os principais patrocinadores da seleção de Portugal. O mais importante é a marca de artigos desportivos, Nike, que veste Portugal até 2014 e que, recentemente, deu 11 milhões de euros ao FC Porto pela exclusividade até 2012. Esta marca deverá contribuir com cerca de 300 mil euros se existirem “prêmios para distribuir”. Depois da Nike, destacam-se as empresas nacionais; Sagres e a TMN, que também patrocinam o treinador Luiz Felipe Scolari. A Sagres, marca de cerveja, é a mais antiga patrocinadora da equipe portuguesa e está ligada à seleção desde 1993. Já a TMN patrocina a seleção e o próprio técnico. Um ano depois do Euro 2004, a TMN pagou a Scolari 14.835 euros por várias intervenções em campanhas da operadora. Estes dois patrocinadores deverão contribuir com cerca de 200 mil euros para o “prêmio final de desempenho”.Logo abaixo da Sagres e TMN, aparecem o Banco Espírito Santo (BES) e a Galp. No caso da instituição financeira liderada por Ricardo Salgado, o patrocínio é extensivo a Cristiano Ronaldo.O contrato que liga o jogador do Manchester ao BES termina no final deste ano, mas a sua renegociação deverá começar logo após o final do Europeu. Cada um destes patrocinadores adiantará 150 mil euros. Os demais patrocinadores são: Hertz, Samsung, Modelo e Visa (a Coca-Cola negociou um “pacote” contratual diferente) devem contribuir com mais de 100 mil euros cada. A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) cedeu os direitos de imagem da seleção à Olivedesportos, de Joaquim Oliveira, que negociou com os diferentes patrocinadores os termos dos vários contratos, encaixando uma comissãoem torno de 10%. Os contratos das 10 empresas patrocinadoras da seleção portuguesa terminam no dia 31 de julho de 2010, após a realização do Mundial da África do Sul. O núcleo principal dos patrocinadores da seleção nacional já pagou um prêmio de 75 mil euros aos jogadores pela qualificação para a fase final do Euro’2008. A não tem no contrato de patrocínio qualquer cláusula relativa a premiação extra. A multinacional escolheu, além da seleção, o jogador do FC Porto, Quaresma, para rentabilizar a marca. Vale lembrar que o vice-campeonato europeu em 2004 (0-1, na final com a Grécia) foi uma enorme desilusão para todos os patrocinadores.