26 de fev. de 2008

Complexo esportivo totalmente abandonado

Uma grandiosa obra federal estimada em R$ 2,5 milhões de reais de uma emenda parlamentar do deputado Dr. Osmar Serraglio e 20% de contrapartida do município está largada nas mãos de vândalos. O Complexo esportivo de Umuarama não tem gestão, lei ou proteção. Os jornais locais relatam que a obra foi iniciada há cinco anos, na gestão passada e a obra nem foi inaugurada oficialmente e já apresenta problemas e precisa de reparos. Quadras abandonadas, alambrados danificados, vidros estilhaçados, caixa de luz escancarada e sem proteção, gramado em estado lastimável, mau-cheiro em instalações, pintura deteriorada, pixações e roubos são alguns dos inúmeros problemas ocasionados pela falta de manutenção por parte do poder público. O espaço que deveria ser ocupado por crianças é depredado por vândalos e marginais que levaram os chuveiros dos vestiários do campo de futebol. A construtora responsável pelas obras afirma que as obras já foram concluídas e que está apenas analisando a última medição efetuada pela Caixa Econômica Federal para saber se precisa ser feito mais algum trabalho. A prefeitura, no entanto, não sabe informar se mais recursos federais serão repassados para continuar os trabalhos e se a obra já está concluída. A Prefeitura promete solucionar o problema em trinta dias. A diretora da Funcelt (Fundação de Cultura, Esportes, Lazer e Turismo de Umuarama), Sirley Fátima de Souza Rodrigues Gomes afirmou que o maior problema em uma obra grandiosa como a do complexo é a manutenção mas garantiu que medidas urgentes estão sendo tomadas para resolver o problema. “Nossa intenção é inserir a prática esportiva naquela região com recreações diárias, criando o hábito do esporte”, resumiu. Com relação às obras que precisam ser refeitas, Sirley disse que depois de resolvido o impasse relacionado a contratações e limpeza pública, a prefeitura fará as readequações aos poucos. o Esse é um exemplo vergonhoso do descaso com o dinheiro público e com a capacidade que o esporte tem de inclusão social!

Redação Sport Marketing