23 de fev. de 2008

Casual Auditores analisa o mercado financeiro do futebol

A empresa paulista Casual Auditores Independentes realizou um estudo muito interessante sobre o mercado brasileiro do futebol. Segundo a pesquisa, o mercado futebol representa atualmente 2,7% da indústria desportiva do país. Mas os horizontes são promissores. A expectativa é que novas fontes de receitas surjam nessa área e movimentem aproximadamente 390 milhões de euros nos próximos anos. Segundo estudo publicado pela Casual, esses novos recursos são; estádios, marketing e mídia, que podem ser explorados pelos clubes por meio da maximização de suas macro-receitas operacionais. A pesquisa destaca que no que diz respeito aos estádios, os clubes poderão aumentar as suas receitas em 117 milhões de euros, através do matchday program, pacotes de bilhetes, venda de produtos e serviços, catering, hospitality, bilhetes premium e exploração dos estádios em dias que não há jogos. Com relação ao marketing, os auditores da Casual acreditam que os clubes brasileiros poderão gerar mais 136 milhões de euros, por meio das receitas tradicionais dos seus patrocinadores e também da ativação de parcerias entre clubes e empresas. Além disso, a venda de produtos próprios, royalties, campanhas de fidelização, oferta de serviços licenciados e exploração da imagem dos jogadores atuais e estrelas do passado, potenciarão o aumento das receitas. Quanto a mídia e os novos meios de comunicação prevê-se o aumento de 97,5 milhões de euros em receitas, através de novos conteúdos e desenvolvimento de projetos ligados às novas tecnologias. Fundada em 2002, a Casual atua no segmento esportivo na área de auditoria de entidades desportivas profissionais e amadoras, especialmente com clubes de futebol. Desde 2005 empresa implementou uma divisão específica para o esporte negócio, que é a responsável por projetos com clubes profissionais, estudos e análises sobre a Indústria Esporte no Brasil e no Mundo. Na Casual Auditores Independentes só tem fera. Carlos Aragaki atuou como gerente em auditoria para a Hicks, Muse, Tate & Furst, fundo norte americano de investimento que atuou na área esportiva no Brasil e na Penalty, nome fantasia da Cambuci S/A, empresa de artigos esportivos. Edison Ryu Ishikura está elaborando a NBC - T - 10.22 sobre contabilidade de entidades desportivas e a tese dele de doutorado trata da contabilidade de clubes de futebol. O especialista em marketing esportivo Amir Somoggi está entre os especialistas que tocam os negócios na área de esportes da empresa.