26 de fev. de 2008

Bahia pensa em gestão

Na Bahia, a conscientização de que é preciso fazer alguma coisa pelo time, fora da Série A do Brasileiro desde 2003, resultou na I Conferência Gigante Bahia, no Centro de Convenções. O evento é uma realização do grupo opositor à atual diretoria. A meta é reunir a torcida, debater e elaborar um plano administrativo e gestor para o clube visando o período de 2008/2011. Várias personalidades e especialistas na área de marketing esportivo estiveram presente. O governador Jaques Wagner e o prefeito João Henrique, não compareceram e enviaram representantes. “Chega de dizer que ninguém faz nada, só reclama. Já que o clube não se abre, vamos ouvir a torcida e sintetizar, através de documentos, o que a torcida quer do Bahia, quais as saídas para a crise”, provocou do Movimento Unidade Tricolor e candidato derrotado nas eleições de 2005. Na Conferência, houve o lançamento de série de 20 cartões com fotos de alguns ídolos, a exemplo de Bobô, Douglas, Emerson e Marito, dos elencos do heptacampeonato estadual, 1973/79; e do time campeão brasileiro de 1988. A pergunta que fica no ar é a seguinte: o que será feito depois da Conferência com os dados e as opiniões compiladas? O evento parece muito bem organizado do ponto de vista de marketing, mas vai solucionar a situação do Bahia? O que será feito com o resultado? Gaveta nele?